AUTORA DO BLOG

Professora Esmeralda Carvalho - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO PEDRO DO SUL



Compositores e Instrumentistas

"Conhecer as figuras mais importantes da música portuguesa  é essencial para construir um país mais culto."
 

Carlos Seixas


        «José António Carlos de Seixas (1704-1742) foi um grande compositor, organista e cravista português do século XVIII.
         
        Iniciou a sua carreira como organista da Sé de Coimbra, mas pelo seu mérito foi colocado ao serviço da Corte Portuguesa, tendo sido designado organista da Sé Patriarcal e da Capela Real, onde teve oportunidade de conviver com Domenico Scarlatti, compositor italiano e Mestre régio.



       





       Acabou por falecer, precocemente, já como Mestre da Capela Real. Na sua curta vida tocou em diversas Igrejas, obras religiosas para órgão, e em saraus aristocráticos muitas peças para cravo de tons mais festivos. Deixou vários discípulos, como professor de cravo e criador de obras artísticas de inestimável valor.»           








Marcos Portugal











        «Nascido em Lisboa, a 24 de Março de 1762, Marcos António da Fonseca Portugal viria a ser um dos maiores compositores portugueses de sempre e um dos mais brilhantes no mundo da sua época.»

Artigo retirado http://setevidascomoosgatos.blogs.sapo.pt/1607475.html

















Guilhermina Suggia


        Guilhermina Augusta Xavier de Medim Suggia nasceu em 27 de Junho de 1885, no Porto e morreu na noite de 30 de Julho de 1950, também no Porto.

        Era uma mulher muito culta e uma violoncelista extraordinária.

        Estudava e praticava muito tendo sido uma das primeiras mulheres violoncelistas profissionais a tocar a solo.

        Tocou nas salas de concerto mais importantes da europa e viveu em diferentes países como a França, a Inglaterra e a Alemanha.















Joana Carneiro




A maestrina Joana Carneira nasceu em 1976.

«Começou a ter formação musical aos seis anos – tanto ela como os oito irmãos. Na casa da família, essa aprendizagem era tão importante como a matemática, a língua portuguesa ou qualquer outra disciplina do currículo pedagógico.


Aos nove anos disse, pela primeira vez, que queria dirigir orquestras. Para que não esquecesse o sonho, o padrinho ofereceu-lhe uma batuta no ano seguinte. Mas não era preciso.
Os encorajamentos foram tantos e a confiança da família no projecto foi tão grande que o sonho se perdeu para se materializar em projecto de vida, desde a adolescência. Mesmo com as aulas de bailado pelo meio e as metas para entrar em Medicina

Quando estava na Academia Nacional Superior de Orquestra dirigiu, aos 18 anos, o primeiro concerto: com a primeira sinfonia de Beethoven. “Senti uma grande alegria, como quando uma pessoa tem uma expectativa muito grande para fazer uma coisa e a faz”.»

Retirado de upmagazine - http://www.upmagazine-tap.com/2010/05/joana-carneiro-ouvir-o-mundo/






        «Joana Carneiro recebeu o diploma de maestrina da Academia Nacional Superior de Orquestra. Obteve um "master" em direcção de orquestra na Northwestern University, como aluna de Victor Yampolsky e Mallory Thompson, prosseguindo os seus estudos de doutoramento na Universidade do Michigan, onde trabalhou com Kenneth Kieser.
        A reputação de Joana Carneiro cresceu rapidamente nos Estados Unidos e na Europa. Nos últimos anos dirigiu as mais prestigiadas orquestras mundiais, entre elas, a Orquestra Filarmónica de Los Angeles, a Sinfónica de Grant Park, a Sinfónica de Phoenix, a Orquestra do Instituto Mancini e a Sinfónica Kitchner-Waterloo.

        Em 2004, tornou-se maestrina assistente na Filarmónica de Los Angeles e foi agraciada pelo Presidente da República de então, Jorge Sampaio, com a Comenda da Ordem do Infante Dom Henrique. Em Setembro de 2006, passou a ser maestrina convidada da Orquestra Gulbenkian e em 2008 dirigiu a ópera de Chicago.

        Joana Carneiro foi também escolhida para participar na Allizanz Cultural Foundation International Conductors Academy de Londres, em 2003, e, a convite do maestro Kurt Masur, dirigiu o concerto final do prestigiado concurso internacional de violoncelo Pablo Casals.» retirado de
http://www.publico.pt/Cultura/






MARIA JOÃO PIRES


        Maria João Pires nasceu em Lisboa  no dia 23 de Julho de 1944, e tocou pela primeira vez em público aos quatro anos de idade. Aos cinco deu o seu primeiro recital e dois anos mais tarde interpretava já alguns dos Concertos para Piano de Mozart em público.
        Para se tornar uma boa pianista praticava diariamente e foi aprendendo cada vez mais.
        Estudou no Conservatório Nacional em Lisboa, mas também na Academia de Música de Munique - Alemanha, e em Hanover.
        Percorreu muitos países dando concertos e tocando músicas de compositores como Bach, Beethoven, Schumann, Schubert, mozart, Brahms e Chopin.
        Ganhou o Prémio Pessoa em 1989.

        Criou um centro para o estudo das artes no Brasil, onde vive actualmente. Em 2005 formou um grupo experimental de teatro, dança e música, intitulado Art Impressions.







FERNANDO LOPES GRAÇA

Fernando Lopes Graça nasceu em Tomar no dia 17 de Dezembro de 1906. Começa a tocar piano ainda novo e ingressa no Conservatório Nacional de Lisboa. Em 1931, ano em que termina o Curso Superior de Composição.


Compõe muitas obras e viajou por vários países. Recebeu prémios importantes e editou várias obras. Trabalhou na preservação da música tradicional portuguesa. 


         Morre em Cascais a 27 de Novembro de 1994.


                    Aqui estão duas versões da música Acordai